Arquivos do Blog

Cavadinha – A Premier League voltou!

A Premier League, ou Campeonato Inglês de Futebol, principal liga de clubes do mundo, está de volta! Como se já não fosse o suficiente para prender a atenção do mundo inteiro, a edição desse ano vem com temperos especiais já que pela primeira vez tem um Leicester defendendo o título, soma-se a isso a contratação de Pep Guardiola, debutante na liga pelo Manchester City e nome mais badalado entre todos os treinadores do mundo. Já ficou bom? Tem mais: José Mourinho no United e a velha rivalidade “Mourinho vs Guardiola” na cidade de Manchester, o sempre carismático e surpreendente Jürgen Klopp agora com um tempo maior de casa e com grandes expectativas para o Liverpool, o sempre ótimo Antonio Conte assumindo o Chelsea e o experiente e imprescindível Arsene Wenger no Arsenal.

premierleague

Ufa! Motivos já suficiente para tornar essa edição especial certo? Sim, porém há muito mais! O Tottenham vem forte novamente, manteve o time e agora mais experiente pode chegar de novo. O Manchester United destruiu na janela de transferência e trouxe três nomes de muito peso: Henrikh Mkhitaryan (eleito melhor jogador da última Bundesliga) , Zlatan Ibrahimovic (esse dispensa comentários) e Paul Pogba (contratação mais cara da história do futebol). O Manchester City trouxe Gundogan e Nolito para o meio-campo e apostou em jovens muito promissores como Gabriel Jesus e Leroy Sané, com Guardiola eles tendem a explodir. O Liverpool também foi ao mercado e com o acréscimo de Sadio Mané e Giorgino Wijnaldum tende a se tornar muito forte. Arsenal e Chelsea, com Granit Xhaka e N’Golo Kanté, além de outras contratações também melhoraram o meio de campo e o time como um todo. Soma-se tudo isso aos outros times que, com o dinheiro da Premier League, sempre veem em alto nível de competição, podemos certamente esperar o Campeonato Inglês mais disputado, badalado e carismático dos últimos anos.

A BBC sabe muito bem do tamanho desta Premier League e para aproveitar o embalo fez um vídeo-montagem hilário com alguns dos principais personagens dessa edição. Confiram neste link.

 

Anúncios

Top X – Os 5 Melhores Técnicos do Mundo

Esta é a seção Top X, onde elaboramos um Top que pode ser sobre os mais diversos assuntos. A letra X no título é propositalmente uma incógnita, pois poderemos fazer um Top com qualquer valor.

O que é preciso para ser um bom treinador? Podemos pensar em conhecimento tático, criatividade e inovação em modelos de jogo, saber garimpar no mercado as melhores peças, utilizar bem as categorias de base e os jovens jogadores, ter o grupo na mão, conseguir tirar o melhor de cada jogador, administrar o elenco, fazer o time jogar coletivamente ou montar um sistema de jogo que favoreça ao craque decidir as partidas. São algumas das características que bons treinadores devem possuir, mas encontra-las juntas em um único técnico é praticamente impossível. Cada um tem seu estilo e, independentemente de qual seja, cada um pode funcionar de sua maneira. Diante de tudo isso, montar uma lista com os melhores técnicos do mundo é algo muito difícil, por isso montamos nossa lista pensando em tudo isso já citado, sem esquecer o currículo de cada um e o quão notável já foram seus feitos. Enfim, segue a nossa lista com os 5 melhores treinadores da atualidade.

5 – Luis Enrique

luis-enrique

Luis Enrique chegou ao Barcelona após bons trabalhos na Roma e no Celta de Vigo, ainda que não tivesse nenhum título como treinador até então. Com um passado vitorioso como jogador do Barcelona, o técnico tinha o maior desafio de sua carreira: reconduzir o Barcelona ao topo do mundo. E ele conseguiu. Em sua primeira temporada conquistou o triplete (venceu a Copa do Rei, o Campeonato Espanhol e a UEFA Champions League), feito até então alcançado apenas por Pep Guardiola. Já na atual temporada conquistou a Supercopa da UEFA e o Mundial de Clubes da FIFA, lidera a Liga BBVA e está nas oitavas da Champions League. Caminha a passos largos para repetir o triplete e quebrar cada vez mais recordes. Alguns podem questionar sua capacidade como treinador, visto que ele tem algumas das melhores peças possíveis para a montagem de seu time, e com tais peças as coisas fluem mais facilmente. De fato, mas usando uma explicação já clichê (e totalmente coerente!) no mundo futebolístico: não são grandes estrelas que formam um supertime, e sim um excelente time que forma grandes estrelas. Luis Enrique conseguiu isso no Barcelona, e o desempenho e os números de sua equipe já são superiores aos do histórico Barça de Pep Guardiola.

4 – Carlo Ancelotti

carlo-ancelotti

Carlo Ancelotti é um dos técnicos mais prestigiados da atualidade. Três vezes campeão da UEFA Champions League, campeão da Premier League, campeão da Ligue 1, bi campeão Mundial de Clubes da FIFA, além de diversos outros troféus, fazem dele um dos treinadores mais vitoriosos do mundo. É ídolo da torcida do Milan com duas conquistas de Champions League, além de conquistar La Décima para o Real Madrid, o que o deixou na história dos maiores vencedores da principal competição de clubes do mundo. Ancelotti é praticamente completo: alia grande conhecimento tático, criatividade e inovação em modelos de jogo, tem o grupo na mão e sabe como administrar o elenco, consegue tirar o melhor de cada jogador, fazer o time jogar coletivamente e desenhar o jogo de forma que favoreça ao craque decidir as partidas. Deu um nó tático inesquecível em Pep Guardiola, quando o Real Madrid venceu o Bayern de Munique por 4 x 0 em plena Allianz Arena, na semifinal da Champions League de 2014. Por sua incrível carreira e pelos feitos grandiosos, Ancelotti é o quarto colocado.

3 – Jurgen Klopp

jurgen-klopp

Jurgen Klopp é idolatrado pela torcida do Borussia Dotmund, não por menos, e o segundo técnico mais vitorioso da história do clube. Mas o mais curioso é que Klopp já é amado também pela torcida do Liverpool. Estranho, não? Afinal ele só tem meia temporada de clube, e ainda não conquistou nada. Em termos técnicos, Klopp é inegavelmente um dos melhores do mundo, mas ele tem algo a mais, algo que poucos possuem (pelo menos não no nível dele): carisma. Klopp é contagiante, seu estilo, sua personalidade e sua sinceridade são capazes de fazer um grupo de jogadores e uma torcida inteira apoiarem seus ideais e conquistarem resultados muito além de suas expectativas. Foi assim no Borussia Dortmund, tem tudo para ser assim no Liverpool. Como se já não fosse o suficiente, Klopp é inovador, consegue tirar o máximo de cada jogador, sabe usar as categorias de base, sabe garimpar muito bem as peças no mercado, administra magistralmente seu elenco e tem o respeito de todos. Ver os times do alemão em campo é sempre um grande atrativo. O “Normal-One” fica em terceiro lugar da lista.

2 – Josep Guardiola

Pep Guardiola, Bayern Munich manager

Pep Guardiola é, sem dúvidas, o técnico mais badalado do mundo. Visto por muito como um gênio entre os gênios, o espanhol marcou época com o Barcelona e uma revolução no conceito de jogo no futebol. Não distante disso, foi multicampão no clube catalão, com a incrível marca de 14 títulos em cinco anos. Chamado por alguns de Einstein do futebol, Guardiola notabilizou-se por transformar muitos conceitos da coletividade do esporte, como o jogo de posições e as funções de cada jogador. Com isso, quebrou vários paradigmas e, indiretamente, formou a base do conceito de jogo usado pelas duas últimas seleções campeãs mundiais. Guardiola é completo, sua inventividade, seu conhecimento técnico e tático, sua capacidade de tirar o máximo de cada jogador, sua forma de administrar os elencos e, principalmente, de ter o respeito de todos o credenciam como o principal técnico do mundo. Ainda assim, falta algo para que Guardiola seja indiscutivelmente o melhor: trabalhar com um menor orçamento e conseguir manter o desempenho. Até hoje ele treinou atletas no auge de suas carreiras e clubes financeiramente milionários, capazes de buscarem as melhores peças disponíveis. Seria interessante ver até onde ele iria ao trabalhar num patamar de clube diferente. Será que ele conseguiria o mesmo desempenho? Fica a pergunta.

1 – Diego Simeone

Diego Simeone Atletico Madrid

Diego Simeone é técnico do Atlético de Madrid desde 2011, e faz até então um trabalho praticamente irretocável. Mesmo com um orçamento inferior, Simeone fez do Atlético um time de mesmo nível dos gigantes europeus. Barcelona, Real Madrid, Bayern de Munique, Juventus, Chelsea, Paris Saint-Germain, nenhum deles está acima do Atlético de Madrid. O feito de Simeone é enorme, seu time joga num nível de competitividade absurdo! O entrosamento, a garra, a coletividade, a defesa praticamente intransponível são reflexos da personalidade e do espírito do técnico argentino. A alma de Simeone está no jogo de seu time de uma forma tão enraizada que contagia a todos. Isso o faz ainda mais ídolo da torcida! Como se já não fosse o bastante, Simeone ainda é taticamente irretocável, sabe garimpar no mercado as melhores peças, utiliza bem as categorias de base e os jovens jogadores, tem o grupo na mão com a maior plenitude do futebol mundial e consegue tirar o máximo de cada jogador, administra o elenco e faz o seu time jogar de uma forma tão ideológica, que parece estarmos vendo 11 Simeones em campo. Simplesmente fantástico!

Cavadinha – Viva Jürgen Klopp e a espontaneidade da zueira!

Que Jürgen Klopp é um melhores treinadores do mundo é praticamente uma unanimidade. O alemão melhorou o desempenho do Liverpool desde que chegou ao Anfield e tem tudo para recolocar os Reds no caminho das grandes conquistas. Mais do que isso, o ex-técnico do Borussia Dortmund sempre chamou atenção pelo seu imenso carisma, declarações irreverentes e humanidade com a qual encara um dos trabalhos mais visados e criticados do mundo, o de treinador de gigantes do futebol mundial.

kloppdazueira

O mais legal é que Jürgen Klopp conquista cada vez mais as pessoas pela sua humildade e espontaneidade. Ontem, após a vitória do Liverpool por 3 x 0 frente ao Manchester City, o treinador alemão, enquanto era entrevistado, mandou mais uma para sua galeria de pérolas: “I heard: Bayern lost HAHAHAHA!”, traduzindo “Eu escutei: Bayern perdeu HAHAHAHA!”, em referência a derrota sofrida pelo time de Munique, ante ao Mainz 05, poucos minutos antes. Clique aqui para ver o vídeo.

Klopp é um grande profissional, sua atitude não demonstra desrespeito frente ao Bayern de Munique, apenas revela uma espontaneidade que, hoje, não se vê mais nas pessoas. Num mundo como o atual, onde brincadeiras e expressões espontâneas estão cada vez mais condenáveis, o treinador do Liverpool é ponto fora da curva a se comemorar. Vamos levar as coisas mais na zueira e fazer do mundo um lugar menos chato?

Abre o Jogo – Porque Jürgen Klopp tem tudo para dar certo no Liverpool

Todo mundo já sabe que Jürgen Klopp foi anunciado como treinador do Liverpool e a expectativa gerada é altíssima. Agora, você sabe por quê? Tentarei explicar brevemente nesse texto porque Jürgen Klopp e o Liverpool tem tudo para dar certo!

Klopp-Liverpool-BVB

Klopp deixou o Borussia Dortmund no fim da temporada passada e assinou com o Liverpool esse mês.

Antes da chegada de Klopp ao Dortmund, o clube vivia por um período de instabilidade e frequentava sempre o meio da tabela da Bundesliga. Com sua chegada e uma grande reformulação, promoveu o clube ao protagonismo no futebol alemão novamente. A era Jürgen Klopp no Borussia Dortmund durou 8 anos, entre 2008 e 2015. Por lá o treinador se tornou ídolo, após conquistar duas vezes a Bundesliga (2010-11, 2011-12), uma vez a Copa da Alemanha (2011-12), três vezes a Supercopa da Alemanha (2008, 2013, 2014) e levar novamente o BVB à final da UEFA Champions League na temporada 2012-13. Com muito carisma e competência, Klopp conquistou a fanática torcida aurinegra e saiu de lá como ídolo e muita identificação com o clube.

kloppdespedidabvbMuralha Amarela fez um grande mosaico na despedida de Jürgen Klopp. Na frase: “Obrigado Jürgen” em alemão.

Dentre todos os clubes da Europa talvez o Liverpool seja o que tem mais coincidências com o Borussia Dortmund em termos de história, torcida e filosofia de trabalho. O gigante inglês nasceu de um desentendimento entre a direção do Everton e o seu Presidente, que era dono do terreno de Anfield onde o Everton jogava. Assim, em 1892 o Everton foi jogar em Goodison Park, enquanto o presidente fundou um clube para jogar em Anfield. Nascia assim o Liverpool. Já o Dortmund nasceu de uma reunião de um grupo de jovens que estavam insatisfeitos com os padres da comunidade religiosa onde jogavam futebol, pois estes não costumavam ser muito simpáticos com os atletas. Assim, resolveram fundar uma nova agremiação que lhes agradassem. Nascia o Borussia Dortmund. Ambos os clubes surgiram após desentendimentos e foram frutos de uma resposta às outras pessoas.

Anfield Road

Anfield Road lotado em jogo do Liverpool.

A torcida do Liverpool é reconhecidamente uma das mais apaixonadas torcidas da Inglaterra e também uma das que mais apoiam seu time. O estádio Anfield Road tem capacidade para 45.276 torcedores e a média dos “Reds” é 44.652, o que significa uma taxa de ocupação de 98, 62% o que beira os 100%. Não atrás, muito pelo contrário, o Borussia Dortmund tem a maior média de público do mundo 80.297, sendo que o Signal Iduna Park tem capacidade para 80.552, o que nos leva a absurda taxa de ocupação de 99,68%. No Westfalenstadion (antigo nome do estádio do BVB) está também a maior geral da Europa, a famosa Muralha Amarela, onde ficam 20 mil pessoas em pé, apoiando o time o tempo todo.

YNWABVB

Foto da Muralha Amarela e torcedor segurando faixa com “You’ll Never Walk Alone”.

Como se não bastassem as apaixonadas torcidas, elas também adotaram o mesmo hino e lema. You’ll Never Walk Alone (Você Nunca Andará Sozinho) é originalmente uma música composta por Richard Rodgers e Oscar Hammerstein II para um musical de 1945, Carousel. A canção foi incorporada ao Liverpool nos anos 60 e desde então é um dos símbolos maiores do clube. A célebre frase está presente hoje no brasão do clube e no portão de entrada do Anfield Road. Posteriormente a canção também foi incorporada pela torcida aurinegra e é entoada pela Muralha Amarela e toda a torcida aurinegra em praticamente todos os jogos do time.

YNWA1Portão de Anfield Road recepciona os torcedores do Liverpool com a célebre frase “You’ll Never Walk Alone”.

Outra semelhança notável é que tanto o Liverpool quanto o Dortmund são extremamente identificados com as cores do clube e ambos têm como maiores rivais clubes azuis, sendo o Everton e o Schalke 04 os rivais de Liverpool e do Dortmund, respectivamente.

Klopp x Gerrard

Na última vez que esteve em Anfield, ainda no Borussia Dortmund, Klopp fez o mesmo gesto que Gerrard, grande ídolo dos Reds, fez em sua despedida.

Jürgen Klopp chega ao Liverpool e encontra o clube num momento muito parecido com o que viu em Dortmund quando lá iniciava seus trabalhos. Esta é mais uma dessas coincidências e cabe ao treinador alemão repetir os feitos que conseguiu em Dortmund e assim trazer novamente o gigantesco Liverpool Football Club ao protagonismo no futebol inglês e europeu. A expectativa é enorme, carisma e competência Klopp já mostrou que tem de sobra, o histórico e as coincidências também estão do seu lado. Vamos esperar pra ver o desenrolar desse casamento que já se mostra com um final feliz antes mesmo da primeira semana.